Filmes manny - capa

Publicado em 1 de junho de 2016 | por Eduardo Amorim

0

Manny – Ready to Rumble

 

Do inferno ao céu. Em quatro palavras é possível descrever sucintamente a reviravolta que o boxe causou na vida de Manny Pacquiao, atual maior boxeador profisional em atividade no mundo (e é claro que o confronto contra Mayweather teve o resultado final alterado pelos juízes!).

Em 2014 os diretores Leon Gast e Ryan Moore finalmente apresentaram a versão final do documentário que conta mais sobre a vida do boxeador filipino que serve de inspiração para seu povo e fãs ao redor do mundo e mantém vivo o velho espírito honrado, corajoso e encantador do boxe.

manny poster

Narrado por Liam Neeson e com participação de Mark Wahlberg, Manny ainda não possui versão em português, entretanto o amor pelo boxe falou mais alto e nossa equipe foi atrás desta película fantástica. Saiba mais sobre o filme e a vida de Manny Pacquiao, o Pac-Man.

Sua vida está ruim? Pare de chorar e siga em frente!

Hoje em dia fica difícil associar a imagem gloriosa de Manny Pacquiao à de um morador de rua, porém anos atrás esta era a realidade do filipino, que antes de ter qualquer sonho de tornar-se um campeão mundial de boxe preocupava-se apenas em garantir algo para comer no final do dia.

Em plena guerra civil filipina, Pacquiao cresceu em uma cabana feita de folhas de árvores de coco e começou a trabalhar como pescador ainda criança, substituindo o papel do pai que os abandonou.

Após chegar a passar dias sem comer, o jovem teve que enfrentar a descrença dos adultos e surpreende-los ao final do dia com seu bom trabalho. Como Manny relata no filme, após o primeiro dia na pesca “metade ele vendeu, a outra metade levou para casa, pois não havia mais nada o que comer”.

Manny ainda relembra quando presenciou um confronto entre o exército e os rebeldes a cerca de 150 metros de sua casa. Definitivamente era preciso buscar algo mais para ajudar sua família que, mesmo com todos os irmãos trabalhando, passava por sérias dificuldades financeiras. Assim ele decidiu ir para Manila, onde, sem nenhum trocado no bolso, chegou a dormir na rua repetidas vezes.

What’s that?

A reação ao ver pela primeira vez um carro não poderia ser outra. Com a televisão não foi muito diferente; o boxeador lembra que ficava procurando atrás daquela caixa tentando encontrar o local onde as pessoas estariam escondidas.

Manny

O filme começa com a tradicional voz de Michael Buffer anunciando “Let’s get ready to rumble!”. Apesar de focar em sua trajetória até o sucesso, o filme é repleto de cenas de combates de Manny Pacquiao, sempre impressionando com sua velocidade e precisão, assim como a característica coragem.

Um dos exemplos ocorre quando ele tinha 16 anos e precisava lutar para ganhar dinheiro, mentindo ao se dizer maior de idade durante a inscrição na competição, assim como fez outras vezes quando colocava pesos na roupa durante as pesagens para atingir o necessário da categoria, acabando por enfrentar adversários maiores e mais fortes.

Nota: somente os cortes de lutas passadas que são exibidos durante o filme já são o suficiente para deixá-lo espetacular!

Manny 2

Nas primeiras lutas Pacquiao recebia 2 dólares por combate, algo longe dos atuais 120 milhões de um de seus últimos desafios. Na época Manny chegou a lutar todos os dias da semana, sem pausas.

O curioso é que sua carreira no boxe só foi possível graças à pobreza de sua família, que não tinha dinheiro para enviá-lo à escola, o que acabou “obrigando” seu tio a ensiná-lo boxe.

Manny Pacquiao no início da carreira no boxe

Manny Pacquiao no início da carreira no boxe

 

Manny Pacquiao vs Shane Mosley

Manny Pacquiao vs Shane Mosley

Como não poderia ser diferente, o filme também reconhece o lado obscuro do boxe, porém de forma superficial, apontando problemas financeiros com dois gerentes de Manny, seu conselheiro de negócios Michael Koncz e o promotor Bob Arum (além do mimimi de Maywether, o promotor foi um dos responsáveis pela luta do século demorar tanto para finalmente acontecer).

Para endossar o coro, Mark Wahlberg, que também é um grande fã do boxe dá depoimentos que enriquecem o filme, assim como o fazem as cenas que exibem a rotina de treinamento de Manny e seus momentos com a equipe.

manny pacquiao e mark wahlberg

Mais pra frente vemos como Manny possui um apelo popular grandioso nas Filipinas, onde é congressista e mantém o sonho de um dia ser presidente. Além dos projetos de cunho social e contribuição com a caridade, o boxeador também possui uma vida bastante ativa fora dos ringues, tendo participado de alguns filmes em seu país e também cravado seu nome na música, gravando alguns sons. Tem até dueto com Will Ferrell na TV interpretando Imagine:



*complementando a interdisciplinalidade, o ícone do boxe ainda tem uma carreira (de habilidade questionável rs) no basquete.

manny - basquete

Sou suspeito para falar, pois sou fã do trabalho e da pessoa pública Manny Pacquiao, mas após assistir o documentário é difícil não criar um certo carisma pelo baixinho.

Ver sua ascensão social e financeira, seu caminho sinuoso que envolveu alguns erros e momentos de reencontro com a direção correta, sua paixão pela família e toda sua humildade realmente servem de inspiração. (Sem falar que ele vai pra porrada, não fica segurando luta com abraços e contando com juízes amigos pra ganhar nos pontos!).

Para finalizar, deixo aqui uma citação de Manny:

A perda é um lembrete do que é importante na vida, e quando os tempos são difíceis, você dá a volta por cima, você luta novamente!

Manny – Ready to Rumble Eduardo Amorim
Elenco
Roteiro
Fotografia
Lição de Vida
Porrada
Profundidade da Biografia

Resumo: O boxe ainda vive! E Manny Pacquiao nos prova isso nos ringues, seja ele o da vida ou o que possui quatro cantos. Documentário sensacional.

3.8


Tags:




Deixe uma resposta

Voltar ao Topo ↑